Pin It

UNIBAN – IRresponsabilidade Social

Hoje fiz a prova do ENADE que avalia a qualidade do ensino universitário, mas frente aos últimos acontecimentos achei o exame incompleto, pois não e capaz de avaliar a formação humana do profissional que está sendo formado pelas instituições de ensino superior.

A universidade é vista como um local de desenvolvimento intelectual, crescimento pessoal e claro profissional, imagina-se que além da formação técnica, sejam formados cidadãos, ou no mínimo pessoas que possam contribuir para a evolução do meio que estão inseridos.

O episódio em que a universitária Geisy Arruda é hostilizada em uma unidade da UNIBAN na grande São Paulo, ganhou repercussão nacional e internacional. O fato ocorrido por si só já foi absurdo, representa a irracionalidade humana mostrando a sua face cruel no hall de um ambiente acadêmico, mas o pior foi à postura adotada pela UNIBAN que decidiu pela expulsão da Geisy, atestando assim a postura xiita de seu corpo discente, em uma atitude de falso puritanismo. Fatos que vão em contrapartida com o discurso da UNIBAN de “Responsabilidade Social”, me digam: incentivar a hostilidade, o pré-conceito e pré-julgamento,  é uma atitude responsável para com a sociedade para a qual esta universidade forma profissionais!? Alegar que “A educação se faz com atitude e não com complacência” para justificar a sua postura, abre um precedente perigoso, qual será a próxima “atitude” considerada adequada para justificar a reação coletiva de defesa do ambiente escolar!?

Conhecemos bem o perigo das reações coletivas em defesa de visões unilaterais que não respeitam o próximo, pode parecer uma comparação tola, mas é mais ou menos o que acontece nas brigas de torcida em que não se respeita o direito de se torcer por um time diferente. Talvez a escolha do vestido da Geisy tenha sido inadequada, mas isso não confere autoridade a ninguém de hostilizá-la daquela forma, seja em defesa do que for. Não é com reações violentas que se administra conflitos, pelo menos não é o que eu aprendi na minha faculdade e nem na minha vida. Se “A educação se faz com atitude e não com complacência”, a UNIBAN deixou clara qual é a sua atitude: a de ser complacente com a intolerância.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: