Pin It

Quando alcançamos um sonho, que não se sonha só.

Neste momento, dia 26/02/2010, por volta das 23:30, descobri que enfim estou aprovada na faculdade, sou Bacharel em Administração de Empresas!

Quis gritar de alegria, ao mesmo tempo que algumas lágrimas pairavam no meu olhar, mas não podia, já era muito tarde e meus filhos dormiam, mas pude compartilhar a minha alegria via MSN com a Kelly, companheira de TCC e dos dois últimos anos da Faculdade, e com o meu  irmão @Kriskoo, descobri depois que a Kelly perguntou se eu fiz o Reaval (prova de Exame), resolvi então conferir se havia saído as notas, não estava muito animada.

Pensei que esse dia não ia chegar, foram 6 anos, e cheguei a pensar que precisaria de mais 6 meses. Uma faculdade de administração dura 4 anos, já conto o que aconteceu.

Me lembro direitinho do primeiro dia de aula da 1ºsérie, mas o que marcou a minha história escolar, foi uma conversa que tive com a minha Mãe. Disse para ela que queria ser doutora, não sabia exatamente o que estava falando, minha Mãe me respondeu que nem que ela varresse chão, mas eu chegaria lá. Ainda não cheguei, mas a força dada por uma mulher que diversas vezes tinha ficado sem a mistura, para que eu e meu irmão Clayton pudéssemos ter um refeição completa, sempre me emociona e me encoraja.

Não me lembro se foi quando eu estava na 7º ou na 8º série, havia comentado com o meu Pai que me interessava por fazer Administração de Empresas, ele comprou uma coleção de livros a respeito. Infelizmente ele faleceu antes que eu completasse o Ensino Fundamental, e de ser aprovada no Vestibulinho do Ensino técnico em Administração de Empresas, modalidade que não existe mais na rede pública aqui em São Paulo, em três anos cursava ao mesmo tempo o ensino médio e o técnico.

Fiz estágio, me formei no técnico, e fui efetivada no trabalho, com isso pagava o cursinho pré-vestibular. Mas optei por adiar a Faculdade, estava grávida de meu primeiro filho, o Gabriel como ainda tinha 19 anos, resolvi esperar.

Casei, separei e aos 24 anos resolvi que era hora de recomeçar a pensar em estudar. Minha Mãe novamente me deu a maior força, me cedeu uma casa, e com a economia que fiz não pagando aluguel, escolhi uma faculdade que cabia no meu orçamento aqui em Guarulhos mesmo.

Foram dois anos importantes, talvez a melhor fase de faculdade, todos eram simples e batalhadores, buscando melhorar suas vidas. Nesta época me casei novamente, com o Valdir e tive a Julia, pensaram que eu iria parar a faculdade. Escolhi diminuir o ritmo de trabalho, para que pudesse continuar estudando e tendo tempo para meus filhos. Nem preciso dizer que um companheiro como o Valdir foi fundamental, assim como o apoio de minha Mãe e meus irmãos @Kriskoo e Jennifer.

Ainda de resguardo da Julia fiz a prova do Enem, e consegui a bolsa do Prouni para a mais antiga escola de Comércio do Brasil, a FECAP, uma faculdade de nome na minha área, mas que nunca eu teria condição de pagar. Devido a diferença de currículo, mesmo já tendo cursado 2 anos de faculdade, voltei para o 2º ano.

Foi absurdamente difícil a adaptação a uma nova turma, me sentia um peixe fora d´água, não somente porque a turma já tinha as suas panelinhas, mas também porque o nível era muito superior. As aulas de Matemática Financeira eram muito puxadas, e havia um monte de coisas de matemática básica que eu deveria saber e não tinha noção do que se tratava. Pelo menos tinha a ajuda da Bruna Brandão, que me chamava para fazer parte dos grupos de trabalho.

Faculdade nova, de onde eu saia correndo para amamentar, fiquei grávida da Clara. Pensaram de novo que eu iria trancar, que nada, afinal só tinha saído de licença maternidade bem nas provas finais.

Imaginem como foi o meu segundo ano na FECAP, fazendo as provas do ano anterior, tentando assistir as aulas do terceiro ano, correndo para casa para amamentar a Clara, e dar atenção para a Julia e o Gabriel.  Consegui passar nas provas do 2º ano, mas do 3º  não teve jeito. Tive que voltar o ano, e novamente mudei de turma.

Mais 2 anos! O ultimo ano foi punk, o nível exigido para o TCC é altíssimo, neste ano o Valdir foi transferido para o interior, vinha em casa uma vez durante a semana e nos finais de semana.

Noites sem dormir fazendo o TCC, acordando cedo para colocar a criançada na escola, e só depois ir para faculdade. Resultado, chegava atrasada no primeiro período. O TCC fechei, não ficou do jeito que queria, mas até participamos de dois congressos científicos. Agora as matérias nas quais havia perdido muitas aulas, não teve jeito, não consegui nota nem na primeira nem na segunda chamada.

Pensei que depois de 6 anos teria que fazer mais um semestre, não estava confiante com as provas de Exame que havia feito há alguns dias. Assim volto ao inicio, comentava com minha amiga no MSN que estava conformada de que precisaria de mais um semestre para concluir a graduação. Na verdade não estava nada conformada, e sim tentando não estressar, quando resolvi conferir as notas, e venho a grande noticia : ACABOU!!!

Sei que ainda estou longe de ser a doutora que disse que queria ser, mas é mais um passo. Tantas vezes desanimei, cheguei a amaldiçoar o dia que troquei de faculdade, pois provavelmente eu teria me formado dentro do previsto.

Mas é a história daquela frase supostamente de Raul Seixas:

Um sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade…

Pode até ser meio clichê, mas sei que só fechei este ciclo, porque tive diversas pessoas que me apoiaram, e três filhos lindos que me incentivaram, pois com eles, o sonho deixou de ser só para a minha realização pessoal.

HPIM6553               HPIM6554

Eu, meu marido e filhotes.                                   Meus irmãos @Kriskoo e Jennifer

HPIM6602              HPIM6640

Minha Mãe, sabiam que eu dancei valsa com ela na formatura dela. Agora foi a minha vez.

P.S: Participei do Baile de Formatura, mesmo sem saber se havia sido aprovada, pois ainda não tinha feito o Exame.

Tentarei este ano a vaga para o Mestrado. Muitas outras pessoas sonharam comigo este sonho, mas não dá para colocar aqui neste post, mas sintam-se abraçadas. E muitas outras ainda farão parte desta caminhada.

Sonhem! sempre…

Tudo o que um sonho precisa para ser realizado, é alguém que acredite que ele possa ser realizado (Roberto Shinyashiki).

Comments

comments

2 comentários sobre “Quando alcançamos um sonho, que não se sonha só.

  1. Marcia

    Um sonho sempre vale a pena! Mesmo que ele fiquei temporiamente adiado, só fazendo aquilo que nos faz feliz é que podemos nos sentir realizados.
    Ano passado voltei a estudar, mesmo depois de quase 10 anos. Estou no curso que sempre almejei, junto de amigos maravilhosos!
    E por maiores que sejam as dificuldades, elas que tornarão uma vitória, por menor que seja, mais saborosa.
    Beijos, parabéns e sucesso sempre!

  2. Pingback: Uma grande mulher me ensinou que #Estudarvaleapena | Sustentável 2.0 – Porque eu acredito em um mundo melhor…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: