Pin It

Como me envolvi com o Movimento Nova Ponte Itaim – Vila Any

Quem me segue nas redes sociais, talvez tenha reparado que hoje (07/02/2014), participei de um protesto aqui no bairro aonde moro.  Aconteceu algo muito louco, recebi uma intimação judicial por ter divulgado o protesto no Facebook, contarei detalhes em outro post para que o texto não fique comprido, antes gostaria de contar como me envolvi com o Movimento Nova Ponte Itaim –  Vila Any.

Moro em Guarulhos, mas como é bem próximo da divisa com o Itaim Paulista – São Paulo, meu principal meio de locomoção é utilizando a Linha 12 da CPTM, que fica há cerca de 2 km da minha casa, para isso tenho que passar por uma ponte de via única que liga as duas cidades passando sobre o Rio Tietê. No dia 30 de outubro pela manhã, seguia para a estação mas tive que descer no meio do caminho, uma carreta travava o caminho (não é segredo e inclusive houve várias reportagens denunciando que carretas cortavam caminho por ali para acessar a Rodovia Ayrton Senna, mesmo não havendo estrutura na região para suportar o tráfego). Tirei uma foto exatamente pensando no risco que aquele tipo de tráfego pesado significava para a ponte, que já mostrava estar bem frágil. No mesmo dia a CET  interditou a ponte.

No dia 01/11 o Jornal Folha Metropolitana noticiou que a interdição na ponte era por tempo indeterminado. No mesmo dia entrei em contato com o Deputado Alencar e com o Vereador Rômulo perguntando se eles podiam articular uma solução e informando que eu havia localizado pelo Google um projeto de construção da ponte duplicada que já tramitava no Legislativo desde 2011 (o link do projeto não está mais acessível), fui prontamente respondida pelo assessor do deputado que informou que estariam verificando.

No dia 06/11, uma semana após o ocorrido, divulguei a foto abaixo em meu perfil denunciado o fato:

No dia seguinte a postagem desta foto fui informada pela assessoria do Deputado que no dia 11 de novembro aconteceria uma reunião com o DAEE – Departamento de Águas e Energia Elétrica, órgão responsável pela área de preservação ambiental em torno do Rio Tietê. A reunião contaria com a participação do Vereador Rômulo, veja o que ele publicou em seu blog sobre a conversa:

“A conversa se deu diretamente com o Superintendente do DAEE, Alceu Segamarchi Jr., que se mostrou pouco interessado em resolver o problema, mas após pressão do vereador e do deputado, se comprometeu em convocar o IPT – Instituto de Pesquisas Tecnológicas – e, em seguida, a Defesa Civil do Estado de São Paulo para realizar uma obra de emergência no local.”

No mesmo dia da reunião postei mais uma foto contando que haveria uma reunião para tratar do assunto:

 

No dia 10 de dezembro ainda não tínhamos nenhuma novidade se algo seria feito. Percebi que ao postar as fotos os amigos do bairro passavam a debater sobre o problema, e como acredito que a participação de todos é essencial na busca de soluções para problemas do cotidiano, continuei fazendo denúncias em meu perfil:

 

No dia 21 de janeiro a caminho do trabalho postei mais uma foto, desta vez citando a reportagem feita no dia anterior pelo SPTV:

 

No mesmo dia a noite fiquei sabendo pela fanpage do Deputado Alencar que aconteceu no espaço do mandato do Vereador Rômulo um encontro com a população e lideranças locais para organizar o movimento popular pela reconstrução da ponte. Eu não fui convidada, mas como sou muito entrona mesmo comentei na foto e fui convidada a participar na reunião que aconteceria na semana seguinte.

A reunião aconteceu no dia 28 de janeiro, a data do protesto já estava acordada desde a reunião anterior. Nesta foi acertado questões operacionais, como a “vaquinha” que pagaria os panfletos, e como cada um poderia ajudar na divulgação. Eu informei que ajudaria com a divulgação no Facebook. Ainda do local da reunião postei essa foto do panfleto, e no mesmo dia criei o evento com o nome de Rolêzinho pela nova ponte Vila Any – Itaim, claro que a menção a palavra “rolêzinho” era para chamar a atenção, tirei a ideia de uma fala do Deputado Alencar durante esta reunião, que dizia algo na linha de que devíamos fazer um rolêzinho pelos nossos direitos.

A tática deu certo, foram mais de 5 mil convidados, 170 confirmados e 100 que informaram que talvez participariam. E com a imagem abaixo reforcei nas vésperas do evento que chegava o momento de reivindicarmos o nosso direito:

 

Algumas publicações minhas tiveram um impacto maior, outras foram de menor impacto, mas fico feliz por cada um que foi alcançado por elas. Sempre falo aqui no blog do quanto acredito que as redes sociais são uma poderosa ferramenta para pensarmos em como podemos participar na construção da sociedade que queremos.

Só não imaginava que por conta da minha mobilização social, receberia um dia uma intimação de um oficial de justiça. Mas esta história eu contarei no post seguinte

Comments

comments

4 comentários sobre “Como me envolvi com o Movimento Nova Ponte Itaim – Vila Any

  1. Pingback: O dia que fui intimida por divulgar um protesto pelo Facebook

  2. Pingback: Ministério público instaura inquérito para acompanhar a situação da ponte Vila Any - Itaim Paulista

  3. Rodrigo Mendes

    Enquanto isso no Itaquerão o Governo do Estado de SP está fazendo pontes que devem ir até o céu. Tá faltando espaço pra tanta ponte em Itaquera. Espero que faltem votos para esse governador se reeleger na região! Vamos acordar Itaim Paulista e Guarulhos.

  4. Pingback: Sabia que os técnicos da CET podem estar fazendo mutirão no seu bairro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: