Pin It

Mude! #SinapsesAleatórias versão 3.3

Não se pode percorrer duas vezes o mesmo rio e não se pode tocar duas vezes uma substância mortal no mesmo estado; por causa da impetuosidade e da velocidade da mutação, esta se dispersa e se recolhe, vem e vai.

image

Segundo Heráclito que eu já cito acima “Nada existe de permanente a não ser a mudança”. Apesar deste pensamento remeter a um filósofo que viveu 500 anos antes de Cristo, ainda temos medo da mudança. A vemos como se fosse algo negativo, como se fosse um sinal de fracasso. Só almejamos mudanças, quando a vida nos parece seguir caminhos equivocados, e quando a mudança nos pega de surpresa, geralmente somos resistentes a ela.

Acabamos em nossos pré-conceitos, esquecendo que tudo flui, que este é um processo natural. Parafraseando desta vez não um filósofo, mas um escritor, Edson Marques: Só o que está morto, não muda..

Sim, também diversas vezes tive receio das mudanças, mas hoje aos meus 33, talvez as veja de forma mais clara, com a clareza que nos falta em tempos de impetuosidade juvenil, e que com certeza será mais cristalina quando alcançar meus 66.

Meus sonhos e prioridades mudaram ao longo dos anos, e assim será muitas outras vezes (afinal só vivi 1/3 dos 100 que almejo, rs). E isso não acontecerá por descontentamento, e sim porque estou viva, porque a vida, se vivida e não simplesmente “vegetada” é por natureza uma metamorfose ambulante.

E na metamorfose que celebro, agradeço o carinho que recebi no dia de hoje. Seja através de um abraço, de um SMS, email ou redes sociais. A tantas pessoas queridas que seria impossível listar, dedico a linda reflexão de um amigo, que fez aniversário ontem.

Não se trata de envelhecer, amadurecer ou estar coroa, pois existe somente uma idade para a gente se alegrar, somente uma época da vida de cada pessoa em que é possível permanecer sonhando e fazer planos e ainda ter energia bastante para realizá-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculos. Uma só idade para a gente se encantar com a vida e desfrutar com intensidade sem medo e sem culpa. O tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com disposição de tentar o novo, novamente e ainda ter fôlego para repetir, quantas vezes for preciso. Esta idade tão esperada é apenas o presente, que tem a duração exata deste instante que se passa, o hoje. – Marcos Prates

E lembre-se: ” Só o que está morto, não muda!”

Mude,  mas comece devagar,  
porque a direção é mais importante que a velocidade.  
Não faça do hábito um estilo de vida.  
Tente o novo todo dia.  
O novo lado, o novo sabor,  o novo prazer, o novo amor.  
(…)  Tente.  
Ame muito,  cada vez mais,  de modos diferentes.  
Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.  Seja criativo.  
(…)  Só o que está morto não muda ! 

Nota: terminei este texto no dia 26, mas como ele se referia ao dia do meu aniversário, alterei a data do post.

Comments

comments

3 comentários sobre “Mude! #SinapsesAleatórias versão 3.3

    1. Aline Kelly

      Gente que felicidade…. Obrigada Edson pela delicadeza de passar por aqui e deixar seu comentário, na verdade seu poema MUDE faz parte do meu perfil deste os tempos de Orkut 😉

      Parabéns pelo excelente trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: