Pin It

Evento de sustentabilidade marca o lançamento do relatório de carbono dos Jogos Olímpicos 2016

Hoje estaremos no Rio de Janeiro a convite do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, para participar de um evento de sustentabilidade para a imprensa e influenciadores digitais em sua sede, na Cidade Nova, Rio de Janeiro. O evento marcará o lançamento do relatório de carbono dos Jogos.

Mas afinal, o que é economia de baixo carbono? 

Serão apresentados os resultados das estimativas da pegada de carbono, bem como as metas de redução. Além disso, a Dow, Patrocinadora Mundial dos Jogos Olímpicos e Parceira Oficial de Carbono do Rio 2016, apresentará a metodologia da maior mitigação tecnológica já realizada na história dos Jogos.

O evento contará com a apresentação da Rachel Biderman, Diretora Executiva do World Resourses Institute no Brasil, Tânia Braga, Gerente de Sustentabilidade do Comitê Organizador; e Júlio Natalense, Gerente de Tecnologia e Sustentabilidade de Operações Olímpicas da Dow para o Rio 2016.

Quer ficar por dentro? Acompanhe a cobertura em nossas redes sociais: TwitterFanpage e Instagram.

<update>

Blogueiros presente no lançamento do relatório de carbono dos Jogos Olímpicos 2016

Blogueiros presente no lançamento do relatório de carbono dos Jogos Olímpicos 2016

Pegada de Carbono dos Jogos 2016

A estimativa da pegada total dos Jogos, considerando todas as emissões de operações, construção das instalações, infraestrutura da cidade e dos espectadores é de 3,6 milhões de toneladas de carbono.

A compensação por meio de mitigação tecnológica será de 2 milhões de toneladas e, para isso, o Comitê conta com as soluções inovadoras da Dow, Companhia Química Oficial dos Jogos Olímpicos e Parceira Oficial de Carbono do Rio 2016. A empresa conta com uma série de ações nas áreas de agricultura, indústria e infraestrutura seja com a utilização de soluções que proporcionam maior eficiência energética ou por meio de tecnologias para diminuir o desperdício de alimentos, por exemplo.

O Estado do Rio de Janeiro será responsável pela compensação de 1.6 milhões de toneladas de carbono. Parte deste total será compensado com o plantio de árvores e o restante será realizado através do desenvolvimento de programas de restauração de bioma da Mata Atlântica entre outras soluções de incentivo à economia de baixo carbono.

Além disso, o Comitê tem a meta de concentrar seus esforços no planejamento da operação para reduzir as emissões na fonte. Entre as iniciativas estão a redução de materiais por meio de um design inteligente, compras sustentáveis em toda a cadeia de produção e a substituição de combustíveis fósseis por combustíveis renováveis e alternativos.

O relatório completo pode ser acessado abaixo:

</update>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: