Pin It

Festival Baixo Centro 2013, porque as ruas são para dançar!

Desde quando minha família voltou para São Paulo em 1984, moro no extremo leste de São Paulo, mesmo em Guarulhos há 25 anos, estou na divisa com o Itaim Paulista, bairro que nos recebeu.

Comecei a andar pelo centro de São Paulo em 1996, ainda com 16 anos quando fui estagiária na sede do INSS, que fica na Santa Ifigênia. E desde aquela época, sou apaixonada pelo centro velho, sua mistura de gente e história nos calçadões fechados para o trânsito de carros. Me recordo da primeira vez que desci o Boulevard São João na época de Natal, e vi o antigo xafariz iluminado com o prédio do Banespa aí fundo, fiquei encantada.

Infelizmente as belezas do centro ficaram quase que invisíveis diante do abandono das autoridades e dá fúria da especulação imobiliária, que levou as pessoas para o Jd. Europa e as empresas para a longínqua Faria Lima.

Mas há muita gente lutando para recuperar a região. Começou hoje (05 de abril) o Festival BaixoCentro, evento produzido com financiamento coletivo (crowdfunding pelo Catarse) por uma rede aberta de produtores com objetivos de tomar a rua e resgatá-la como espaço comum, de encontro, de interação, local público de arte e manifestações das mais diversas.

Música, artes integradas, audiovisual, conversas, debates, laboratórios, cultura digital e dança. O BaixoCentro é um festival de rua colaborativo, horizontal, independente e auto-gestionado realizado por uma rede aberta de produtores, não há ninguém por trás: empresas, ONG ou governo.

É um movimento de ocupação civil que pretende fissurar, hackear e disputar as ruas do cérebro de São Paulo, de 05 e 14 de abril em torno do Minhocão, que compreende os bairros de Santa Cecília, Vila Buarque, Campos Elíseos, Barra Funda e Luz.

Na Fanpage é possível acompanhar a programação e o que já está rolando. Bora ocupar as ruas? Só não deixe de conferir antes o Guia do baixocentrista :

Comments

comments

6 comentários sobre “Festival Baixo Centro 2013, porque as ruas são para dançar!

  1. Pingback: Walking Gallery SP toma conta das ruas da paulicéia | Sustentável 2.0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: