Pin It

Não vai faltar água em São Paulo! Oi?

Sim minha gente! O mês da água já acabou, mas ainda tenho muita coisa para falar sobre o tema e vai ter sim mais posts sobre a água. Até porque sou do time da @clauchow, que fez um post lá no ecodesenvolvimento exatamente questionando se somente no Dia da Água é que devemos falar sobre o assunto.

Ontem,  1º de Abril, o pessoal do Greenpeace Brasil fez uma intervenção na Av. Paulista que me lembrou muito o vídeo que gravei (e postei), durante o debate para o governo do estado de São Paulo:

Sim, como vocês podem ver eu não tinha água da rua naquele exato momento em que ele afirmava no debate que não faltava água em São Paulo. Só para contextualizar, como já contei lá no começo da crise hídrica, o bairro em que moro, tem desde sempre rodizio no fornecimento da água, no esquema 1×1, para garantir que a água tenha pressão para subir até as casas que ficam nas ruas mais altas. Só que na época deste vídeo, já não estávamos tendo nem 24 horas de fornecimento, e atualmente, chega a ser 60 horas sem água, para 12 horas no máximo com fornecimento. Mesmo assim há quem negue que estamos em uma crise.

Mas aí você pode falar: ah Aline, você está falando do seu bairro, quem disse que em outros lugares é assim? Oras, as pessoas que alimentam o mapa colaborativo Faltou Água.  E as tantas outras com as quais converso nas ruas, no ponto de ônibus, no trem da CPTM, enfim, a falta d´água é um fato.

Ah, falei do meu caso e já estava me esquecendo de contar mais detalhes sobre a intervenção:

“Não falta água em São Paulo, não vai faltar água em São Paulo”. Quem passou pela esquina da avenida Paulista com a Rua da Consolação no início da noite de 1° de Abril, o Dia da Mentira, deparou-se com a projeção da cena de Geraldo Alckmin garantindo o abastecimento hídrico no Estado na época de sua campanha eleitoral. Evidentemente, o governador não disse a verdade.

A promessa foi reproduzida repetidamente em cenas projetadas na parede do edifício Anchieta, no encontro das famosas avenidas. O vídeo também apresentou dados sobre a situação atual da crise hídrica, e demandou o fim dos descontos a grandes consumidores que pagam menos para consumir mais água.

Assim como consta uma das artes de outra intervenção que contei aqui no blog (aquela que espalhou lambe-lambes pela cidade no dia da água), o governo tem culpa pela má gestão, e nós temos a responsabilidade de cobrar!

Conheça a campanha Água para quem, e assine a petição.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: