Pin It

Como compensar a emissão de CO2 #eucompenso

No post “Aquecimento global, efeito estufa e o que você tem a ver com isso“, falamos sobre as emissões dos gases que causam o efeito estufa, de como este desiquilíbrio está causando o aquecimento global, e de como você pode colaborar para reduzir a emissão destes poluentes. Pois bem, mas infelizmente não há como zerar as nossas emissões. A boa notícia é que o que não se pode reduzir, podemos compensar. E este é o assunto do post de hoje! Um dos principais gases causadores do efeito estufa é o Dióxido de Carbono (CO2). Em uma situação de equilíbrio ambiental, o CO2 seguiria o ciclo do carbono e seria naturalmente neutralizado pelas árvores, aquelas que sumiram não só das regiões metropolitanas mas de todo o planeta.

ciclo do carbono

Mas o que vemos desde a revolução industrial, é o aumento da concentração de CO2 devido ao uso de combustíveis fósseis (carvão, petróleo, gás natural) em termelétricas, indústrias, automóveis e também pela devastação e queima de florestas. O desequilíbrio é maior não só pelo aumento das emissões dos gases, como também pela redução das áreas verdes, já que as árvores têm a capacidade de absorver o CO2 no seu processo de fotossíntese. Mas é preciso 7,14 árvores da Mata Atlântica para compensar cada tonelada de CO2. Dados de 2008 indicam que só o estado de São Paulo emita 95,7 milhões de toneladas de CO2 por ano.

Portanto, se faz urgente aumentar as áreas verdes, mas também reduzir as emissões. É aí que entra o mercado de créditos de carbono, que surgiu a partir do Protocolo de Quioto, e criou o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), que prevê a redução certificada das emissões. Uma vez conquistada essa certificação, quem promove a redução da emissão de gases poluentes tem direito a créditos de carbono e pode comercializá-los.

Tá, mas aonde nós cidadãos comuns entramos? 

Não só instituições, mas eu e você podemos apoiar projetos que evitam a emissão de grandes quantidades de gases. Podem ser iniciativas de geração de energia renovável, reflorestamento ou substituição de combustíveis fósseis, por exemplo. Assim podemos também compensar as emissões que não conseguimos reduzir, e ainda estimular a criação de mais projetos como esses.

programa reduze e compense co2

O Programa Reduza e Compense CO2 é uma iniciativa do Banco Santander que promove uma economia verde e ajuda você a conhecer e reduzir seu impacto ambiental. Receba dicas de redução para o seu dia a dia e calcule suas emissões anuais, além de compensar comprando créditos de carbono de projetos que reduzem as emissões e geram outros benefícios sociais e ambientais. Veja quanto carbono você precisa compensar através da ferramenta de cálculo e preencha informações sobre uso de carro e/ou transporte público, viagens de avião, descarte de resíduos e gastos com combustíveis e eletricidade. A ferramenta irá calcular suas emissões anuais de carbono e o pagamento é feito através do PagSeguro. Ou seja não é somente para clientes do banco. 

compense-carbono

O programa além de possibilitar que todo mundo possa compensar as suas emissões, ele vai além:

  • Estimula a participação de todos na minimização dos impactos das mudanças climáticas.
  • Viabiliza projetos de pequenas e médias empresas que comprovadamente geram benefícios sociais e ambientais.
  • Estimula a demanda por créditos de carbono, fomentando a criação de um mercado de ativos ambientais no Brasil (saiba + sobre economia de baixo carbono) .

metodologia utilizada pelo Santander para seleção dos projetos de compensação apoiados pelo Programa Reduza e Compense CO2 tem como base padrões internacionalmente reconhecidos, que avaliam a capacidade da iniciativa de trazer reduções efetivas de gases estufa e em suas demais contribuições para o desenvolvimento sustentável. Assim, ao comprar crédito de carbono desses projetos, você está adquirindo um crédito com qualidade e também promovendo o desenvolvimento das comunidades e do ambiente onde eles estão localizados. 

Usei a calculadora do site para calcular as emissões das 4 viagens que fiz este ano de avião para o Rio de Janeiro, e vejam só, descobri que só com o aéreo utilizado nestas viagens sou responsável pela emissão de 0,5 toneladas de CO2, e sabe qual foi o custo para compensar essa emissão? R$ 7,75.

reduza e compense co2 - escolhendo o projeto apoiado

Escolhi que o valor dos créditos que comprei fosse revertidos para a Cerâmica Menegalli, localizada na Amazônia, que deixou de usar lenha nativa em sua produção e passou a alimentar seus fornos com caroços de açaí e resíduos industriais. Com isso, a Cerâmica reduz a emissão de 23 mil toneladas de CO2 por ano e gera o equivalente a 23 mil créditos de carbono durante o mesmo período. E mais: com a venda dos créditos do projeto, a Cerâmica apoia a escola e o centro de saúde da região e ainda realiza a captação e reutilização da água da chuva, por meio de um sistema próprio.

Conheça alguns dos projetos apoiados em 2014: Projeto Florestal Santa Maria, Cerâmica Irmãos Fredi, Cerâmica Menegalli  e Cerâmicas Guaraí, Itabira e Santa Izabel

E olha que bacana, pra promover a iniciativa foi criada a hastag #eucompenso. Toda vez que alguém postá-la nas redes sociais, independentemente do conteúdo do post, o banco vai compensar as emissões de carbono dos tweets, dos posts no Facebook e Instagram até atingir 100 bilhões de menções. Bora levar a mensagem adiante!

 

*Fonte do infográfico sobre Ciclo do Carbono: Jornal Gazeta do Povo.

 

artigo patrocinado

 

Comments

comments

7 comentários sobre “Como compensar a emissão de CO2 #eucompenso

  1. Arnaldo

    Fraude isso maior falácia do mundo.hoje faz 6 graus Celsius no rio grande do sul. Aquecimento global é mentira nao sejam enganados.
    o homem não passa de um inseto compara do ao poder de Deus e dos fenômenos naturais. O CO2 é o gás da vida.

  2. Fernando Tadeu

    Eu apoio, tenho um terreno de 2 hectares em Mendes no Rj, no qual disponibilizo parte para a plantacao de arvores nativas. Com isso ajudaria na compensacao. Mais arvores para o mundo, e um grande desejo meu, mas a aquisicao de mudas infelizmente nao e barata. Com isso entramos com a area e o patrocinador com as mudas. Isto seria uma ajuda? Caso alguem tenha interesse: ftvellozo@hotmail.com

  3. Alex

    É um assunto muito interessante e de necessário debate. Seria muito bom se as pessoas investissem, principalmene as empresas na conservação e derivado disso, tivesse algum benefício financeiro, seja pelo recebimento de valores ou na redução de juros em financiamentos de seus projetos e até mesmo na conta pessoal. O que precisamos é de fato e urgente em diminuirmos a emissão não só de CO2 mas também de enxofre, mercúrio e tratarmos 100% do esgoto doméstico. Fica a dica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: