Pin It

Como descartar remédios e suas embalagens?

Semana passada após uma consulta ao pediatra com o meu filhos Gabriel (11 anos) voltei para casa certa que tinha o remédio receitado na minha “farmácia doméstica”, a Júlia (5 anos) tinha tomado o mesmo remédio.

Eu estava certa, tinha metade do frasco, mas ao conferir a validade: surpresa! Estava vencido. Quem não tem uma caixinha de farmácia em casa? Ou começou um tratamento e sobrou remédios?

O primeiro risco dessa “farmácia caseira” é o usuário, sabe aquele hábito comum aos brasileiros de automedicar-se? Segundo o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SINITOX), em 2009 foram 21.582 casos de intoxicação por medicamentos em todo o Brasil, sendo que quase 60% das causas foram por uso acidental ou inadequado. Isso sem contar a ingestão de remédios vencidos, que não é identificado pela pesquisa,  portanto, atenção sempre a validade dos remédios.

Mas o que fazer com os remédios vencidos? Eles não podem ser jogados no lixo comum, pois há o risco de contaminação do solo e dos lençois freáticos pelos elementos químicos composto na fórmula. É importante lembrar que mesmo as embalagens primárias (aquelas que entram em contato com a medicação) são consideradas como resíduos perigosos, pois podem ter sido contaminadas, e devem ser descartadas corretamente junto aos remédios.
Na cidade de São Paulo desde o final de 2010 funciona o programa Descarte Consciente (havia informado como Descarte Certo, corrigi a informação), aprovado pela Secretaria de Saúde da cidade de São Paulo , o
projeto é criação da Brasil Health Service (BHS) , empresa de tecnologia e inovação em saúde , em parceria com a rede Droga Raia e a Medley. Ele já conta com 13 postos de recolhimento de fármacos na cidade. Além disso , as Unidades Básicas de Saúde da Prefeitura de São Paulo também recebem
medicações fora de uso.
Outras iniciativas na capital são o da rede Pão de Açúcar em parceria com a Eurofarma, e da Drograria São Paulo que criaram seus próprios programas.
Todos os postos de recolhimento são equipados com a Ecomed, uma estação coletora de resíduos de medicamento. A estação oferece três compartimentos de depósito: um para pomadas e comprimidos , um para líquidos e sprays e outro para caixas e bulas , que devem ser rasgadas antes do descarte.
Da Ecomed , o material é levado pelo Departamento de Limpeza Urbana ( Limpurb) ,órgão gerenciador dos serviços prestados na cidade de São Paulo, para a destinação final correta. Confira mais sobre a iniciativa no post do EcoCidades.
Em Guarulhos-SP, os postos de saúde recebem sobras de medicamentos vencidos ou não. Os medicamentos fora de validade são incinerados. Segundo Lindemberg Bonancin em entrevista a Ong Saber os gastos da prefeitura com o processo compensam os prejuízos que seriam causados pela contaminação dos lençóis freáticos .
Desde o início da campanha, em agosto de 2009, pelo menos uma tonelada de remédios deixou de ir para rios e lixões na cidade de Guarulhos.
E na sua cidade, há alguma iniciativa parecida? Compartilhe conosco.

[update]

Nos postos de saúde (pelo menos de Guarulhos) é possível doar as sobras de remédios que ainda não venceram, quem já não comprou uma caixa de comprimidos e sobrou vários!?

[/update]

Comments

comments

7 comentários sobre “Como descartar remédios e suas embalagens?

  1. deborahmunhoz

    Ótimo artigo! É bom lembrar que a melhor forma de lidar com os resíduos de remédios é NÀO gerar os resíduos. Essa é a base da cultura de Produção Limpa, apoiado pela UNIDO utilizada no mundo todo para reduzir o impacto ambiental das empresas.

    Como fazer isso no ambiente doméstico? Simples:

    1. Criar e educar pessoas com foco na SAÚDE E AUTOCUIDADO através da alimentação nutritiva, atividade física, ambiente familiar harmonioso (os problemas emocionais são os que mais traumatizam e adoecem as pessoas). Como faziam nossas avós até os anos 80 do século passado.

    2. na medicina preventiva que, além do baixo impacto ambiental, é muito mais barata e faz parte de uma economia de baixo carbono (baixo consumo de derivados de petróleo, super estratégica para o momento atual): fitoterapia, homeopatia, acumpultura, ayurvédica, antroposofia, chinesa, etc.

    A medicina preventiva tem baixo impacto ambiental porque parte do principio do cuidado com as pessoas, animais, plantas e planeta. Embora os produtos químicos tenham o seu lugar e importância para a humanidade, a medicina que tornous-e convencional, esta focada nas ações na Bolsa de Valores e na lógica do consumo do atual modelo economico. A tal ponto que o livre acesso de plantas medicinais está sendo proibido na Europa. (Sugiro conferir artigo http://fb.me/WQFEh3Zy e http://bit.ly/hO36vo)

  2. Su

    Olá, estive na droga raia da rua Tutoia para fazer a entrega de medicamentos vencidos entretanto, foram recusados e me foi informado que a rede não os recebe mais.

    Felizmente consegui fazer a entrega para descarte na droga São Paulo.

    1. @AlineKelly Autor da Postagem

      Su, agradeço pelo comentário. Vamos verificar com as redes farmaceuticas citadas no post e atualizar o conteúdo. Abraços @AlineKelly

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: