Pin It

Cases na Mostra Fiesp/Ciesp

O tema era “Posicionamento estratégico das empresas frente a crise econômica”, não sei porque, pois na verdade tratava-se mais da apresentação de alguns cases.

O Prof. Ladislau Dowbor da PUC  foi o mediador, e iniciou com frases que eu havia ouvido no Sustentável 2009, só não tenho certeza se lá também foi ele quem disse:

Crescer por crescer é a filosofia da célula cancerígena..
Crescer infinitamente só pode ser pensamento de um idiota ou de um economista…

Se a intenção era quebrar o gelo, funcionou. Na sequencia José Afonso  falou do  processo de produção da Santana Textiles, que busca chegar ao produto mas não a qualquer preço, o Core Business foi repensado de forma a diminuir o impacto, e apresentou ações de sua empresa situada no Ceará, e que investe no desenvolvimento local.

Um case muito interessante foi o apresentado por Zolane Lopes da JBR engenharia –PE que defendeu que pequenas e médias empresas podem fazer a diferença. Zolane apresentou o  Instituto Maria Madalena Oliveira Cavalcante – IMOC, com foco na profissionalização de jovens carentes em Recife.

Não devemos ter somente uma empresa que gere lucros, mas possa colaborar com a sociedade, que também possa transformar o mundo através da educação. (Presidente da JBR)

Apesar de não terem sido os últimos a se apresentar, deixei para comentar agora para poder dar o devido destaque a um comentário feito pelo Prof.Ladislau. Christiana Saldanha da Fundação Vale citou algumas ações da Vale como a redução de  2005 para cá de  75% do consumo de água, e apresentou a Visão Comum da Fundação Vale

  • Infra-estrutura e Habitação
  • Gestão Publica
  • Desenvolvimento humano e econômico

Na sequência foi mostrado um vídeo do Programa Brasil Vale Ouro da estação Conhecimento da Vale.

Encerrado o vídeo, Prof. Ladislau Dowbor comenta: “muito lindo as crianças do vídeo, mas acho que a discussão aqui, é sobre as dificuldades encontradas pelas empresas, por exemplo, viajei recentemente a beira de uma determinada estrada sinalizada com as ações ambientais de empresas ligadas a Vale, a única coisa que vi ao redor eram “florestas” de eucaliptos.

Se a Vale respondeu a provocação não vi, pois logo tive que ir embora, mas admirei a postura do Prof. Dowbor, de contestar o belo discurso, afinal, queremos ação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: