Pin It

Três estádios da Copa de 2014 terão assentos feitos de garrafas PET

Assim como aconteceu na África, existe uma cobrança para que a Copa do Mundo no Brasil seja realizada de uma forma sustentável buscando minimizar os possíveis impactos negativos para o meio ambiente e a sociedade. Segundo Federico Addiech, diretor de responsabilidade social corporativa da FIFA, “o objetivo principal, é realizar um evento que utilize os recursos com inteligência, gerando um equilíbrio entre aspectos econômicos, desenvolvimento social e proteção do meio ambiente“. No site da Fifa, é possível ler mais sobre as estratégias de sustentabilidade para a Copa no Brasil.

Diversas iniciativas neste sentido estão sendo desenvolvidas, inclusive o PNUMA – Programa da ONU para o Meio Ambiente lançou um relatório sobre o desempenho ambiental da Copa da África, destacando os casos de sucessos e as lições que devem ser aprendidas para garantir a sustentabilidade dos eventos esportivos aqui no Brasil.O Ministério do Meio Ambiente discute e fomenta a adoção de projetos de redução das emissões de gases poluentes decorrentes das obras do torneio.

A reutilização de materiais é uma forma de reduzir o impacto das obras, desde que não coloque em risco a segurança dos estádios, claro.  Você sabia que 51% das garrafas PET produzidas no Brasil são recicladas, trata-se de um materia com longa vida útil e de dificil descomposição na natureza. Três estádios sedes irão reutilizar este material na fabricação de seus assentos com o apoio da Coca-Cola Brasil.

Lançada em novembro do ano passado,  a campanha busca fomentar a doação de garrafas PET para serem reutilizadas nos revestimentos dos assentos do novo estádio do Maracanã, do Mineirão e do Estádio Nacional de Brasília. Em média cada 100 garrafas de 600 ml recicladas fazem um assento de PET.

No Rio de Janeiro e em Brasilia, foram instalados postos de coleta voluntário. Visite o site para conferir os locais.

Saiba mais sobre a campanha no vídeo:

Comments

comments

16 comentários sobre “Três estádios da Copa de 2014 terão assentos feitos de garrafas PET

  1. Wellington Oliveira

    Assento do estádio de Brasília custou R$ 16,9 mil cada um. É o mais caro do país

    Os assentos que vão receber os 70 mil torcedores no novo estádio Mané Garrincha tiveram custo unitário de R$ 16.938,00.

    No total foram gastos R$ 11 milhões só em assentos. É o dobro do que custará o gramado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: