Pin It

Abastecer com Álcool/Etanol ou Gasolina? Você realmente está considerando todas as variáveis?

Já repararam como todo ano no período da entressafra da cana-de-açucar é o mesmo assunto: Abastecer com etanol ou gasolina!?

Se formos considerar somente a questão financeira, a conta é a seguinte: valor do etanol dividido pelo valor da gasolina dividido, se o resultado for  superior a 0,70  compensa abastecer com gasolina, tecnicamente somente quando o resultado for inferior a 0,70 compensa abastecer com etanol, isso porque a autonomia do veiculo abastecido com etanol é 30% menor.

Na região que moro é possível encontrar etanol a R$1,75 e a gasolina a R$2,46, fazendo a continha chegamos ao índice de 0,71, o que segundo os “especialistas” ouvidos por todos os grandes veículos de comunicação nos últimos dias, vale a pena abastecer com gasolina.

Agora vamos lá, o etanol deixou de ser interessante por causa de R$0,03 por litro, considerando que em média me desloco 100 km ao dia, e que 1 litro de combustível rende aproximadamente 6 km com trânsito pesado, estarei economizando por dia o grande montante de R$ 0,50 (conta: 100/6*0,03 = 0,50).

Agora vamos incluir outros fatores nessa conta, por uma economia de R$ 0,50 vale a pena optar por um combustível fóssil e limitado, constituído basicamente por hidrocarbonetos (carbono e hidrogênio), que na sua combustão produz Dióxido de carbono (CO2) que é um gás perigoso que contribui para o efeito estufa e o aquecimento global, e Monóxido de carbono (CO) gerando resíduos poluentes!?

Se eu preferir abrir mão dessa “economia”, estarei optando por um combustível que não afeta a camada de ozônio,  que é obtido de fonte renovável, e que emite menos gases poluentes na atmosfera.
Será que não vale a pena refazer a conta?

Precisamos incluir na nossa avaliação o custo ambiental, e não somente a questão financeira. Foram decisões orientadas somente pelo valor da moeda, que nos colocou em situação de tal emergência frente a questão ambiental.

Nota: Não estou dizendo que o etanol é perfeito, temos problemas ambientais com as queimadas, problemas sociais na produção com a péssima condição de trabalho dos lavradores, assim como temos problemas com a exploração do petroléo, os acidentes ambientais, o impacto na qualidade de vida dos trabalhadores nas plataformas e nas refinarias, os dois processos produtivos possuem problemas os quais não podemos ignorar, e precisamos cobrar um posicionamento das autoridades.

O que proponho com este post é uma reflexão. Que possamos incluir outras variaveis a esta matemática, como o fato do impacto do etanol  ser menor que o da gasolina em relação a emissão de poluentes. Segundo pesquisa da Embrapa é capaz de reduzir em 73% as emissões de CO2.

Fontes: Brasil Escola, Folha.com, Embrapa.

Comments

comments

8 comentários sobre “Abastecer com Álcool/Etanol ou Gasolina? Você realmente está considerando todas as variáveis?

  1. Paulo Eduardo Kopzinski Mello

    Concordo plenamente, não é so uma questao fincaneira, meu carro por exemplo faz a mesma media tanto no alcool quanto na gasolina, e o preço aqui em porto alegre esta na media 2,20 o alcool e 2,50 a gasolina.
    mas apoio a utilizaçao do alcool, pois ele afeta menos o planeta vale muito a pena. mesmo que na questao financeira seja ruim. afinal queremos entregar pros nossos filhos um planeta melhor certo?

  2. Pingback: Sustentável 2.0

  3. Referências Brasil

    Eu também pensava isso: os "especialistas" orientavam a olhar apenas o preço, mas não a questão ambiental.

    Já hoje em dia acho que o etanol é só uma grande propaganda para o governo. Os carros flex de hoje em dia poluem a mesma coisa para álcool e para gasolina (a "culpa" é do PROCONVE). E, infelizmente, por serem bicombustível, os carros não são tão eficientes quanto os carros só gasolina ou só álcool. Não existe almoço grátis.

    E, como você mesma cita na nota, a produção alcoólica gera degradação ambiental, exploração de trabalhadores e retira terras que poderiam estar produzindo alimentos.

    O caminho correto, seguido por Europa, Japão, Cingapura e China, é combinar: 1) uso consciente e racional do automóvel 2) priorização do transporte público coletivo (BRT, metrô, ônibus, bondes etc) 3) BOAS ciclovias 4) Pedágios e cobrança por estacionamento (quem polui tem de pagar por isso).

    1. Aline Kelly

      É não há mesmo almoço grátis. A verdade é que a politica brasileira de priorização do transporte automotivo individual é totalmente equivocada. É urgente o investimento em transporte público de qualidade, o que reduz a dependência de muitos do carro.
      Eu uso trem para trabalhar todos os dias. Mas vou te contar, é uma aventura…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: